Dicas de Cultura Inútil

Se você tenta ler Nietzsche ou Joyce e não consegue, tenta assistir Godard ou Bergman e dorme no meio, não diferencia Monet de Manet e nem sabe quem foi Emmanuel Kant, PARABÉNS! Você está no blog certo!

10 julho, 2006

Em algum dia obscuro da semana passada, eu assisti ao anime Porco Rosso. Era o único longa-metragem de Hayao Miyazaki que eu não tinha visto, descontando os do início da carreira dele.

Desnecessário dizer que sou fã do cara, apesar de apostar que ele não consegue fazer um desenho sem ecologia e sem cenas de vôo. Impressionante como o japonês é tarado por árvores e aviões, chega a irritar às vezes.

Na verdade, Porco Rosso não tem uma grande história e se apoia muito nos clichês de Miyazaki (aeroplanos esquisitos, meninas extrovertidas e bandidos caricatos numa realidade paralela que lembra os anos 40) para prender a atenção do espectador.

Quem não conhece pode se apaixonar pelo filme, mas se compararmos com Mononoke Hime, por exemplo, o porco voador perde feio. Mesmo assim vale uma conferida, o pior Miyazaki ainda é melhor do que muita coisa.

2 Comments:

  • At quinta-feira, 17 janeiro, 2008, Blogger Fabio said…

    Concordo que Porco Rosso está abaixo da média do Miyazaki, mas meu preferido não é Mononoke Hime. Atualmente, estou na dúvida entre A viagem de Chihiro e O castelo animado. E ainda tem Laputa e Totoro, mas aí a distância é maior.

     
  • At sexta-feira, 18 janeiro, 2008, Anonymous Grimsborken said…

    Os 4 filmes que você citou são bons, mas eles não me atingem tão forte quanto Mononoke Hime e Nausicaa, que foi o primeiro filme do Miyazaki ao qual assisti. O que me atraí nesses dois é o grau de violência gráfica, aliado ao conflito estabelecido entre os humanos e os seres fantásticos, deixando de lado um pouco a inocência infantil que marca os outros desenhos.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home